Pesquisar no blog
  • Por
    Bruna Maldonado
  • Publicado em 19/02/2022

Quem quer ser um programador?

O ano é 2025 e estamos em um site de empregos. A vaga? Analista administrativo de e-commerce. Os conhecimentos básicos requisitados? Excel, ERP, CRM e noções de Java Script. Sim, senhores, sejam bem vindos a era da Programação!


O que é linguagem de programação?

Linguagem de Programação nada mais é que a composição de códigos computacionais que, quando escritos da forma correta, acionam comandos que constroem bases de dados e automatizam rotinas.

Assim como nas estruturas dos idiomas falados no mundo, a programação possui linguagens próprias em diversos “dialetos”, dentre esses: Java, PHP, Java Script, Python, Swift, Go, Kotlin, React, entre outros.

Se no alfabeto convencional nós temos as letras que, quando unidas, geram vocábulos, na linguagem de Programação os códigos possuem esta mesma função denotativa, quando escritos corretamente em uma mesma linha.

Em outras palavras: a programação é como se fosse um conjunto de idiomas falado no mundo dos computadores, aplicativos, website e por aí vai – e nós Sapiens Sapiens precisamos alcançar tal “fluência”!

A programação está em tudo o que envolve tecnologia em nossas vidas,desde o envio de um Sticker via WhatsApp à construção de próteses inteligentes que permitem movimento às pessoas acometidas pela tetraplegia – e por este motivo é fácil presumir que o conhecimento (ao menos básico) em programação tende a ser exigência para a grande maioria das profissões do futuro.

A história da Programação

A rapidez com que as linguagens de programação evoluem é impressionante, e também por este motivo é sabido que trata-se de um aprendizado contínuo. Abaixo resumimos a evolução da programação no decorrer do tempo, confira: 

Programação na década de 30

Em 1930 surgiram os primeiros computadores elétricos, e com base neste registro data-se o início da era da programação. 

Programação na década de 40

Em 1948, Konrad Zuse tornou público o primeiro registro de linguagem de Programação, esta chamada de Plankalkül. Nesta época, com usos ainda muito segmentados de computadores, tal linguagem não aparentou ter muita utilidade e portanto foi “deixada de canto”. 

Curiosidade: Nem todo mundo sabe, mas até mesmo a programação já teve a sua fase artesanal (miçangueira como a turma de humanas 😎), na década de 40 para que um comando de programação fosse enviado a um computador, era necessário acoplar às máquinas papéis com furinhos (e tais furos representavam os códigos da linguagem) eupara que determinados comandos fossem realizados pelo computador – sabe a língua do “P”? Tipo isso, só que em  braile 😳.

Programação na década de 50

Já na década de 50 as primeiras linguagens modernas de programação começaram a dar sinal: FORTRAN (1955), LISP, a List Processor, COBOL (COmmon Business Oriented Language) e ALGOL 60, firmando o ensejo da nova era da Tecnologia.

Programação na década de 60

Nygaard e Dahl criam a linguagem Simula a primeira linguagem de Programação a suportar o conceito de classes.

Programação na década de 70

Dennis Ritchie e Ken Thompson criam uma das linguagens de Programação com maior influência até os dias atuais: a linguagem C:

Nesta mesma era, surge a Prolog (a primeira linguagem de programação com paradigma lógico) e a Pascal.

Programação na década de 80

Nesta década surge a linguagem C++, que se tornou tão importante quanto a C, e também é criada a linguagem Perl (ótima opção para operações com alto nível de sobrecarga).

O boom da internet na década de 90

A popularização da internet foi um verdadeiro divisor de águas na história da programação, nos anos 90. Para atender a demanda de construção e automatização de sites, com foco agora em um público massivamente maior do que o convencional das outras décadas, foram criadas as mais famosas linguagens de programação de todos os tempos: Java, PHP e JavaScript.

Daí em diante a programação firmou-se como impreterível no mundo, e a cada ano que passa as linguagens são incorporadas, recicladas e facilitadas para utilização, de papéis com furinhos à Python.

Low Code e No Code: programação para não programadores

Com o Big Bang do universo de desenvolvimento de aplicativos web, empresas especializadas em programação perceberam que facilitar o uso da Programação aos usuários finais era um caminho que pouparia tempo, esforços e acima de tudo: erros na hora de desenvolver. 

Atualmente já existem diversas plataformas Low Code (ou seja, que carecem de pouco conhecimento acerca de programação) e plataformas No Code (que não exigem conhecimento de programação). Ambas soluções entregam ao usuário final diversos módulos e ferramentas que, com um simples arrastar de mouse, permitem a criação de aplicativos e até mesmo sistemas de gestão.

A nossa plataforma da Rizer é uma das soluções No Code mais completas do mercado, e o nosso ideal é, a cada dia mais, viabilizar o desenvolvimento de soluções web para profissionais que não detenham conhecimento ou que queiram economizar tempo com programação – faça um teste grátis por 7 dias e crie você mesmo o seu sistema de Gestão com a Rizer!

A programação como um diferencial curricular

Nesta altura do campeonato você já deve ter percebido que é possível aprender programação enquanto, paralelamente, desenvolve aplicações auto-programáveis através de plataformas como a da Rizer.

O conhecimento de linguagens de programação capacita o profissional para a melhoria dos sistemas do tipo Low e No Code, por exemplo – além de ser uma soft skill que eleva o nível de qualquer profissional (afinal de contas, a programação permite a inovação tecnológica de toda e qualquer rotina de trabalho que faça uso de T.I).

Em plena era da internet, a programação tem se tornado cada dia mais requisitada curricularmente, seja com a finalidade de desenvolvimento, seja para análises de dados e até mesmo para manipulação avançada de planilhas do Excel e Google Sheets. Por isso, nós da Rizer queremos te incentivar a conhecer as linguagens de programação existentes, compreender qual delas melhor se encaixa à sua rotina profissional e, principalmente, dedicar-se a estudá-las!

Crie você mesmo seu próprio sistema de gestão integrado

Nós da Rizer acreditamos que a Tecnologia e a Inteligência Artificial devem operar como parceiras de todo o empreendedor. E ser parceiro é: ajudar com o que o outro lado nem sempre domina, oferecer preços justos, viabilizar o crescimento e, principalmente, não oferecer menos do que os softwares de gestão que custam milhares de dólares oferecem.

Por isso na nossa plataforma você pode criar um projeto completo e 100% do seu jeito, mesmo sem nunca ter construído um. Caso prefira, nosso time também poderá desenvolver a aplicação ideal para você ou para a sua empresa. Clique no link a seguir e agende uma consultoria gratuita com os nossos especialistas!

Bons projetos por aí e conte com a gente 🙂

Artigos Relacionados