O que nunca te contaram sobre a morte das empresas no primeiro ano de existência

Publicado por Rizer em

Ter um negócio próprio pode ser o sonho de muitas pessoas. Seja por não gostar do emprego que tem hoje, por ver uma oportunidade durante uma crise econômica ou pela possibilidade de ser a saída do desemprego e conseguir alguma renda, ser “seu próprio chefe” é uma ideia que em algum momento já passou pela cabeça de muita gente. Afinal, o que pode dar errado se eu abrir um negócio fazendo o que sei fazer e mais gosto?

As micro e pequenas empresas tem o maior índice de “mortalidade” ou pedidos de falência logo no primeiro ano de existência, segundo levantamento do SEBRAE. Um pedido de falência não significa que a empresa de fato vai fechar, mas mostra que, assim como as empresas que fecharam, existem fatores que precisam ser levados em conta antes de abrir as portas. Ainda de acordo com o SEBRAE, os principais motivos para o encerramento das atividades são: falta de planejamento prévio, má gestão empresarial e falta de comportamento empreendedor. Também deve ser levado em conta o momento atual do empreendedor quando pensar em abrir um novo negócio. Abrir por necessidade ou porque alguém insistiu que o fizesse são grandes motivadores para o fechamento.

Na visão dos próprios empreendedores, as principais dificuldades enfrentadas no primeiro ano de existência foram: falta de clientes, falta de capital / lucro, falta de conhecimento e  impostos.

Sabendo disso, algumas ações tendem a aumentar as chances de sucesso:

  1. PLANEJAMENTO – planeje com calma e conheça o seu mercado. Saiba quem são seus concorrentes, qual é o seu público alvo, quais serão os seus custos e possíveis variáveis (fornecedores, aspectos legais, investimento necessário, etc);
  2. GESTÃO EMPRESARIAL – fazer um aperfeiçoamento constante dos produtos e serviços oferecidos, manter-se atualizado sobre novidades do seu ramo, investir em capacitação própria e dos seus funcionários e ter um diferencial atraente. Também há altos índices de sucesso quando há experiência prévia no ramo pretendido;
  3. COMPORTAMENTO EMPREENDEDOR – antecipação aos fatos, intensa busca por informações, persistência e planejamento para atingir metas e objetivos.

Ter um sonho pode ser muito bom como incentivo para fazer algo, mas é preciso ser realista sobre o que pretende fazer. Entenda o seu momento, tenha um bom planejamento, busque profissionais que vão realmente te ajudar (tanto antes quanto durante o processo) e tire proveito das inúmeras ferramentas tecnológicas que vão simplificar o seu trabalho. O caminho para o sucesso não é fácil, mas seguindo os caminhos certos você vai passar por ele sem surpresas ruins.

Até a próxima e bons negócios!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *